Home Sem categoria Como tecnologia pode reduzir o consumo de agrotóxico em até 25%.

Como tecnologia pode reduzir o consumo de agrotóxico em até 25%.

0

Pesquisa recente do Datafolha mostra que quem mais sofre os efeitos dos agrotóxicos são os próprios trabalhadores envolvidos na aplicação dos pesticidas e as populações que vivem próximas às plantações. A tecnologia é uma alternativa para reduzir tanto o consumo de agrotóxico no campo como diminuir a exposição humana a estes insumos. Um levantamento da divisão de Agricultura da Hexagon, desenvolvedora global de soluções digitais, mostra que a redução pode chegar a 25%. 

“O setor de tecnologia agrícola já oferece soluções capazes de diminuir o consumo excessivo dos pesticidas. São sistemas que garantem a precisão da aplicação de agrotóxicos, evitando desperdícios e falhas na pulverização”, explica Bernardo de Castro, presidente da divisão de Agricultura da Hexagon. Segundo o executivo, os softwares mostram a cobertura da área da aplicação em tempo real, permitindo ajustes ao longo das operações. No controle da pulverização, por exemplo, a solução envia alertas quando há problemas na aplicação do insumo.

Além de reduzir o impacto negativo ao ambiente e à saúde de agricultores e consumidores, o uso da tecnologia diminui despesas com a compra de agrotóxicos. Os dados sobre redução são de consenso do mercado de forma geral. “Levantamento com nossos clientes mostrou que tecnologias de desligamento de seções podem reduzir em até 20% o uso de agroquímicos enquanto o controlador de taxa variável pode diminuir em até 25% e aumentar a produtividade em mais de 10%”, afirma Bernardo de Castro.

Com sede e fábrica em Florianópolis (SC) e escritório em Ribeirão Preto (SP) e Madrid (Espanha), a divisão de Agricultura da Hexagon desenvolve produtos que permitem coletar dados no campo e transformá-los em informações para otimizar processos, reduzir custos e aumentar rendimentos de empresas agrícolas e florestais. A empresa está presente em 38 países.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here