Ministra da agricultura, Tereza Cristina participa de Webnário da Câmara Árabe , na próxima quarta (8) ás 9 horas.

A Câmara de Comércio Árabe Brasileira promove seu primeiro evento virtual em meio à quarentena de prevenção contra o coronavírus (COVID-19). O webinário “Brasil e Países Árabes: cadeia de suprimentos no setor de alimentos, perspectivas e desafios no atual cenário” ocorre no dia 08 de abril, quarta-feira, das 9h às 10h30, com a participação da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Tereza Cristina, do secretário-geral da União das Câmaras Árabes, o egípcio Khaled Hanafy, e do presidente da Câmara Árabe, Rubens Hannun.

O evento terá abertura de Hannun e será mediado pelo secretário-geral da entidade, Tamer Mansour, com tradução simultânea em português e inglês. As inscrições estão abertas em http://bit.ly/2UKJzew, e as vagas são limitadas. O evento também terá transmissão ao vivo pela Câmara Árabe TV, no Youtube, e pelo perfil da entidade no Linkedin.

O webinário tratará da questão de suprimento de alimentos e os desafios enfrentados tanto pelo Brasil quanto pelos países árabes, as problemáticas, quais boas práticas os países têm adotado, entre outros assuntos.

“Este webinário faz parte da nossa linha de trabalho de sempre fazer essa conexão entre árabes e brasileiros, e nesse momento em que essa conexão se torna muito mais difícil porque até os voos estão interrompidos, mas que o fluxo de alimentos não pode parar de jeito nenhum, já que o Brasil é o principal fornecedor aos árabes, vamos falar com a ministra para ela dar uma visão deste campo do fornecimento para os árabes, da produção ao escoamento”, disse Hannun.

Segundo o presidente da Câmara Árabe, Hanafy tratará da expectativa dos países árabes acerca das relações comerciais com o Brasil.

“O agronegócio fomenta o relacionamento do Brasil com o mundo árabe, e é muito sensível porque abrange toda a cadeia, então a ideia desse encontro é entender e passar a visão do Brasil para os países árabes e para as empresas e o setor público”, disse a gerente de relações institucionais da Câmara Árabe, Fernanda Baltazar. Ela afirma que os países árabes têm facilitado a importação de produtos, suspendendo tarifas de importação de itens da cesta básica deles para não haver desabastecimento.

No primeiro trimestre, o agronegócio brasileiro exportou US$ 1,65 bilhão aos países árabes, queda de 4,8% em relação aos primeiros três meses de 2019. Em volume, foram 3,16 milhões de toneladas, decréscimo de 5,65% no mesmo comparativo. O bloco árabe só perdeu para a China como destino. Por país, Arábia Saudita, Argélia e Emirados Árabes foram os principais compradores da região no período.

Associados à Câmara Árabe, árabes e brasileiros, câmaras de comércio árabes, embaixadas brasileiras e árabes, governos implicados diretamente, e interessados em geral podem se inscrever e participar do evento bilíngue.

Este primeiro webinário marca o início de uma série de encontros entre árabes e brasileiros para discutir relevantes e urgentes temas da atualidade. O próximo tema será logística e deve ocorrer na semana subsequente.

publicado
Categorizado como Sem categoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *